Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lume Brando

27
Mar20

Feijoada de quarentena [Diz-me o que lês #30]

Feijoada de quarentena

feijoada-quarentena-1.jpg

DIZ-ME O QUE LÊS, DIR-TE-EI O QUE COMES #30

"O Homem que comia tudo" - Ricardo Dias Felner - Quetzal*

 

Por estes dias, a situação inédita de vivermos em Estado de Emergência, devido à pandemia do COVID-19, mantém-se. É um tempo de incerteza, de angústia, de confinamento em casa. E isto para quem é privilegiado e pode, de facto, ficar em casa.

 

Esta edição do #Dizmeoquelês, sobre o livro "O Homem que comia tudo", de Ricardo Dias Felner, é, por isso, especialmente dirigida a quem agora está mais por casa, e:

 

a) tem mais tempo para ler

b) precisa de cozinhar receitas simples, com ingredientes básicos

 

Ricardo Dias Felner é jornalista e crítico gastronómico, com textos publicados em vários jornais e revistas: Expresso, Público, Visão, Sábado, Time Out e Grandes Escolhas, entre outros. No início deste ano lançou o livro "O homem que comia tudo", que é também o nome do seu blog, sob a chancela da Quetzal.

 

Feijoada de quarentena

 

Convém esclarecer o quanto antes que o livro de Ricardo (que tem também um romance publicado, "Herói no vermelho"), não é um livro de receitas. É um livro que reúne uma série de crónicas e artigos sobre diversos aspetos e temas ligados ao universo da comida, nomeadamente sobre a comida portuguesa.

Uma vez por outra, surge uma receita, uma partilha do autor sobre as suas próprias experiências ao fogão. O Ricardo não gosta apenas de comer e de falar sobre comida. Também gosta de cozinhar. E de ir às compras, à procura dos melhores ingredientes.

 

Os textos são criativos e bem humorados. A mim fez-me lembrar a escrita de Anthony Bourdain. O que só pode ser bom, certo? O relato da sua aventura para encontrar e cozinhar insetos (não aconselhável a estômagos sensíveis, a par da crónica sobre os pratos mais estranhos que se comem no nosso país, como a caneja de infundície 🙈), o longo artigo sobre a odisseia da pesca à sardinha ou as odes ao bom pão, são apenas alguns exemplos do que pode ser lido ao longo destas 260 páginas, com muito prazer e curiosidade. E com um pouco de inveja também.

Feijoada de quarentena

 

De entre as 8 ou 9 receitas do livro, escolhi a "Feijoada de chouriço picante à Relvas" (têm de ler o livro para perceber por que se chama assim!), para experimentar e trazer aqui. Não a segui à risca porque não tinha os ingredientes exatos e o que precisamos neste momento é de sermos flexíveis na hora de cozinhar.

 

O feijão - seja vermelho, manteiga (o indicado na receita) ou outro, é presença nos armários por estes dias e permite que não gastemos a proteína que podemos usar noutra refeição. Os restantes ingredientes não são muitos, nem são difíceis de haver aí por casa, digo eu. A receita original pede vinho branco. Eu não tinha. Substituí por um pouco de vinho do Porto. O tomate pedido era um tomate maduro. Eu só tinha tomate-cereja ou pelado de lata, que também serve. E por aí fora, percebem a ideia. No final, saiu uma feijoada rápida e deliciosa, aprovadíssima por dois adolescentes sempre com fome, cuja receita segue mais abaixo.

 

Resumindo: "O Homem Que Comia Tudo", como se pode ler na contracapa, "viaja em redor da mania portuguesa pela comida". É por isso um livro obrigatório para todos os que adoram comer ou falar sobre comida, o que pelas minhas contas corresponde a 99% da população portuguesa. Bem escrito, com humor e muitas informações úteis, desde onde encontrar carne de confiança aos restaurantes de frango assado onde se fica a lamber os dedos (se não podemos seguir estas dicas agora, servem de plano para quando a tormenta passar, rezando para que tudo continue no mesmo sítio). Acima de tudo, são páginas de puro entretenimento. Que é o precisamos para nos distraímos por estes dias.

 

Saber mais ou comprar o livro "O homem que comia tudo" >>> Livraria Bertrand online

 

*Este post inclui links afiliados.

Feijoada de quarentena

FEIJOADA DE QUARENTENA

A partir da receita de feijoada do livro "O Homem que comia tudo", de Ricardo Dias Felner

 

Para 3 ou 4 pessoas

1 frasco de feijão vermelho

1 cebola grande picada

1 cenoura grande às rodelas finas

1 tomate pelado de lata + um pouco do sumo

3 dentes de alhos picados

1/2 folha de louro

1 chouriça às rodelas

2 colheres de sopa de vinho do Porto

Um bom fio de azeite

Cominhos em pó qb

Píri-piri em pó qb

Sal qb

 

Coloque no tacho um bom fio de azeite a aquecer.

Junte a cebola picada.

Passado uns dois minutos, junte o alho e deixe cozinhar um pouco.

Junte o chouriço e deixe largar um pouco da gordura.

Junte o louro e a cenoura, mexa, e deixe cozinhar uns dois minutos.

Adicione o tomate, o vinho, o feijão e tempere com sal, píri-piri e cominhos em pó.

Tape e deixe cozinhar, no mínimo, 15 minutos.

Prove e retifique os temperos. Sirva com arroz branco.

 

MAIS RECEITAS SIMPLES PARA A QUARENTENA:

Peixe escondido

Omolete de cogumelos shiitake em conserva

Salada de salsichas e pimentos

Almôndegas de salsicha fresca

Esparguete com conchas

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2004
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D