Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lume Brando

27
Nov14

Caracol, caracol, onde está o sol?






















Há muito que queria fazer cinnamon rolls, também conhecidos por cinnamon buns ou cinnamon swirls.
Mas vocês sabem que entre mim e o tempo de repouso e de levedura das massas existe, digamos que, uma certa incompatibilidade.

[Quero mudar isso. Quero ganhar vontade e criar as oportunidades para fazer as massas - de pão, de brioche, etc - como manda a lei, com direito a todas as horas de que precisam para crescer e ficarem maravilhosas. Se não conseguir inverter isto antes, fica como desejo para 2015, que o fim do ano está aí não tarda nada.]

Como me apetecia muito fazê-los mas não tinha tempo para a receita tradicional, procurei uma versão simplificada e encontrei esta. Confesso que comi a foto com os olhos e acreditei que iriam ficar muito parecidos com os tradicionais (que eu nunca fiz, mas tenho ideia de serem muito parecidos com os que vendem no IKEA).

Pois, mas se há receitas que pedem para a massa repousar umas três horas, deve ser por alguma coisa. Não que estes não tenham ficado bons, pelo contrário, ficaram óptimos. Só que a massa não tem nada a ver com o que eu estava à espera. Ficou mais parecido com uma massa quebrada, com o crocante da massa a contrastar com o recheio húmido de manteiga, açúcar mascavado e canela, o que acabou por ser um delicioso bónus, para quem estava triste por não ter conseguido aquela massa mais fofa, tipo croissant.

Combinaram muito bem com o café (tomado sem açúcar, que os caracóis são bem doces), mas imagino que também fiquem muito bem com um chá.

Se por estes dias frios e cinzentos apetecer um miminho mas o tempo para a cozinha não for muito, sigam estes caracóis de passo bem rápido. Até porque podem variar o recheio: chocolate ou Nutella não iam ficar nada mal ;)














CARACÓIS DE CANELA RÁPIDOS
(ligeiramente adaptado daqui)

Para a massa:
2 chávenas* de farinha sem fermento T55
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa cheia de fermento em pó
1 pitada de sal fino
1/4 de chávena de manteiga ou margarina (usei Vaqueiro)
3/4 de chávena de leite (usei magro)

Para o recheio:
1/3 de chávena de manteiga ou margarina (usei um pouco menos e Vaqueiro)
1 chávena mal cheia de açúcar mascavado
1 colher de sopa de canela em pó (ou a gosto)

*chávena = 250 ml de capacidade

Ligue o forno nos 180º. Forre uma ou duas formas rectangulares ou quadradas (eu usei uma grande e uma mais pequena) com papel vegetal, unte com manteiga e polvilhe com farinha (ou use spray desmoldante). Numa taça grande, junte os ingredientes secos, misture bem com um garfo e junte a Vaqueiro em pedaços. Misture com as mãos até ficar em migalhas grossas e junte o leite aos poucos. Amasse e junte mais leite ou mais farinha até ter uma massa que se descola e se amassa sem dificuldade. Transfira para uma superfície de trabalho enfarinhada e amasse durante um ou dois minutos. Estenda com o rolo dando-lhe um formato rectangular. Barre a massa com Vaqueiro (usei as mãos) e espalhe por cima o açúcar misturado previamente com a canela em pó. Enrole (se enrolar pela parte mais comprida, vai obter mais caracóis, se enrolar pela parte mais curta, vai obter menos caracóis mas com mais camadas, mais largos). Com uma faca, parta em fatias com cerca de 2 cm de altura. Coloque os caracóis nas formas, bem separados entre si porque vão crescer bastante para os lados. Leve ao forno entre 15 a 20 minutos.



Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Teresa Rebelo

foto do autor

Sigam-me

TOP 100 Food Bloggers

TOP 15 Blogs de Culinária Portugueses

Featured on

Bloglovin

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D